Blog - Sabe por que você deve marcar presença nas revisões voltadas para o ENEM? A gente lhe diz. Confira! CEV Vestibulares

CEV Vestibulares

Blog

Sabe por que você deve marcar presença nas revisões voltadas para o ENEM? A gente lhe diz. Confira!

Passar no vestibular sempre vai ser um desafio. E dos grandes. Por isso, tudo que vier para somar nessa caminhada rumo às aprovações sempre tende a ser algo muito bem-vindo.

Nesse contexto, as revisões – tais como as que o CEV organiza ao longo de todo ano letivo – são de fundamental importância para o processo de aprendizagem, de fixação dos conhecimentos.

Por que não se deve faltar às revisões?

São vários os motivos que podem justificar a presença do vestibulando nas revisões, entre os quais, podemos destacar:

1. As revisões podem viabilizar a retirada de dúvidas que, por ventura, não foram suprimidas nas aulas;

2. Através desses eventos o estudante pode ter uma noção mais bem definida acerca das suas deficiências e, a partir disso, se voltar para trabalhos mais específicos e eficientes com relação aos assuntos e disciplinas que precisam de uma maior atenção da sua parte;

3. Nas revisões é muito comum que existam momentos voltados para prática, ou seja, resolução de exercícios nos moldes das questões que são cobradas pelo ENEM. Logo, a presença nas mesmas faz com que o vestibulando praticamente anule as chances de ser pego “desprevenido”, de surpresa na hora da prova, aumentando assim, de maneira considerável, suas chances de aprovação;

4. A descontração também costuma marcar presença em eventos desse tipo. Dessa forma, o estudante tende a absorver os conteúdos com uma maior facilidade e menores níveis de estresse e desgaste.

Atenção   

Tudo isso quando é colocado em parceria com a organização e a força de vontade do estudante faz com que o sucesso se torne apenas uma mera questão de tempo, independente do curso e da área escolhida. As revisões são, assim, um reforço precioso na preparação de todos aqueles (as) que já se encontram no caminho certo. É claro que, sozinhas, elas não fazem “milagres”. Mas, num contexto favorável, podem ser determinantes para que os candidatos consigam – ou não – as tão sonhadas vagas no ensino superior.  Então, sempre que possível, participe!