Acontece no CEV - Projeto Conviver trabalha resiliência, empatia e gerenciamento de conflitos no Ensino Médio CEV Colégio

CEV Colégio

Acontece no CEV

Projeto Conviver trabalha resiliência, empatia e gerenciamento de conflitos no Ensino Médio

Toda semana, os estudantes CEV participam de um momento de convivência, no qual são abordados muitos temas importantes relacionados ao dia-a-dia. Esses debates facilitam a busca pelas soluções dos conflitos que são muito comuns na infância e na adolescência e fazem parte do Projeto Conviver. Implantado inicialmente em 2018 nas turmas do Ensino Infantil e Fundamental Menor, neste ano o Conviver foi estendido até o 2º do Ensino Médio. O Conviver visa trabalhar as habilidades socioemocionais de cada aprendente, preparando-os para os desafios da vida e do cotidiano, ao mesmo tempo em que ensina noções acerca de temas como consciência social e resiliência.

“A educação socioemocional ajuda na construção de relações saudáveis promovendo o desenvolvimento entre aprendentes, professores e colegas, estimula a importância de pensar antes de agir e reagir facilitando a diminuição dos níveis de estresse entre os jovens e as crianças. As atividades desenvolvidas buscam potencializar a empatia, a habilidade no gerenciamento de conflitos e na cooperação” afirma a psicóloga Kelen Viana, coordenadora do Projeto.

A psicóloga acrescenta ainda que o lado emocional e comportamental dos estudantes é tão importante quanto o conhecimento técnico ou científico e com base nesse pressuposto percebe-se o importante papel que a educação socioemocional exerce na aprendizagem deles. “O Projeto Conviver estrutura sua linha de trabalho contemplando competências tais como:  autoconsciência, autogerenciamento, consciência social, habilidade de relacionamento e tomada de decisão responsável, promovendo encontros por meio de análise do conhecimento de si e do outro, rodas de conversa possibilitando o trabalho com as emoções e sentimentos de forma geral, bem como troca de experiências. É em torno desses pontos que se constrói um aprendizado para o aluno que possa guia-lo por toda a vida”, frisa.

Maria Fernanda Coutinho, 16 anos, está no 1º ano do Ensino Médio e acredita que o projeto beneficia o estudante de diversas formas e não apenas na questão ligada aos estudos. “As aulas são muito proveitosas, todos interagem e todos aparentam gostar. Para mim é uma das melhores aulas. Eu tenho déficit de atenção e os encontros têm me ajudado bastante, não só com os estudos, mas na forma como me relaciono com os outros em sala de aula, eu fiz muito mais amizades depois dos encontros”.  

O Conviver envolve também toda a família, através de atividades realizadas em conjunto e reuniões da equipe do projeto com os responsáveis pelos estudantes. Nas oportunidades, são debatidos conceitos importantes presentes no “Livro da Família”, formulado pela Escola da Inteligência.