Acontece no CEV - Estudantes voltam à rotina de aulas e se adaptam à nova realidade do ensino híbrido CEV Colégio

CEV Colégio

Acontece no CEV

Estudantes voltam à rotina de aulas e se adaptam à nova realidade do ensino híbrido

Voltar à rotina de aulas depois do período de férias sempre foi um desafio para os adolescentes. No entanto, em 2021, soma-se ao nervosismo pelo início de um novo ciclo, a ansiedade pela existência de uma pandemia de um vírus ainda pouco conhecido, a saída de um longo período de isolamento social, que mudou totalmente a rotina de contato com a sociedade em volta, o hábito do uso de EPI’s e o aumento da necessidade constante de higiene das mãos e desinfecção de tudo que pode ser tocado.

Com uma estrutura totalmente adaptada a esse novo normal, o CEV Colégio iniciou este ano letivo com as opções de ensinos híbrido ou 100% remoto, para aqueles que ainda não se sentem seguros em voltar à convivência no ambiente escolar. Além disso, tem pensado também em como oferecer orientação psicológica adequada para que os estudantes voltem à rotina de estudos de forma tranquila.

Thiago Fernandes, 17, está no 3º Ano do Ensino Médio explica não ter se adequado bem ao modelo remoto, pois tem muitas dificuldades de concentração. “Quando estudava em casa me distraía facilmente, tinha dificuldades para me concentrar. Em sala, com o contato direto com do professor com o aluno, sinto que consigo render mais nos estudos”.

A colega de sala de Thiago, Maria Vitória Moritz, também de 17 anos, afirma que optou pelo modelo híbrido por ter sentido segurança tanto por parte da conduta e das orientações dos professores e demais funcionários, como pela estrutura oferecida pela escola em si. “As pessoas procuram respeitar o distanciamento e há álcool em gel espalhado por toda a escola”. Outro ponto citado pela jovem foi que, no modelo híbrido ela aproveita para focar intensamente nas aulas presenciais e, durante a semana on-line, ela procura descansar. “No modo on-line eu procuro ter um descanso maior durante a semana, para quando estiver no presencial eu possa focar mais nos estudos”.

Samyra Castro, psicóloga do Serviço de Orientação Educacional e Psicológica – SOEP, afirma que as ações de suporte socioemocional que têm sido realizadas no processo de retorno, estão focadas inicialmente no acolhimento dos alunos. Para quem optou pela volta presencial, há também o mapeamento de como o ensino remoto se deu para esses aprendentes no ano de 2020 e seus possíveis efeitos, sejam estes positivos ou negativos. “Para o público presencial, as referidas atividades estão sendo executadas mediante entrada em sala de aula, sobretudo nos momentos do Projeto Conviver, além da disponibilidade do espaço físico dos setores do CDR e SOEP, para os que assim desejarem de um auxílio mais individualizado. Já para os que optaram pela modalidade de ensino remoto, o serviço de psicologia tem estado a disposição para atendimentos online, amparando as mais diversas demandas, desde ações de acolhimento, até ações de suporte educacional mais específico, como organizações de horários de estudo”, frisa.