Acontece no CEV - CEV Lab: quando a ação social e a tecnologia andam juntas CEV Colégio

CEV Colégio

Acontece no CEV

CEV Lab: quando a ação social e a tecnologia andam juntas

O ano de 2020 surpreendeu a todos e colocou em pauta o poder da adaptação. Com os cursos de robótica, modelagem 3D e prototipagem programados para este ano, o CEV Lab – Laboratório Maker do CEV Colégio – teve que se reinventar durante o período de isolamento social, provocado pela pandemia do Corona Vírus, e mostrou que é possível construir uma nova realidade, tendo a tecnologia como aliada.

Com foco no uso das redes sociais, o laboratório aderiu ao formato on-line e lançou seu canal no Youtube e suas páginas no Facebook e Instagram (@cevlabmaker), promovendo lives, cursos remotos com tutoriais no estilo “Faça você mesmo” e estimulando a solidariedade com a construção e a doação de EPIs (Equipamentos de Proteção Individuais) aos centros de atendimento aos afetados pela Covid.

Coordenado pela arquiteta e urbanista, Andrêssa Andrade, o CEV Lab vem produzindo vídeos com dicas para os estudantes sobre a criação de protótipos (objetos e brinquedos) com o uso de materiais recicláveis e outros itens encontrados em casa. “Além disso, também estamos divulgando dicas do mundo da tecnologia através dos nossos Open talks mensais (lives), esclarecendo conceitos da cultura maker para desmistificar a temática, e também novidades com relação às notícias, filmes e livros para que o público se atualize diante de assuntos envolvendo inovação, ciência e tecnologia”, explica Andrêssa.

Desde o início do isolamento, o laboratório também iniciou a produção de EPIs através da tecnologia da manufatura 4.0, o que tem sido um marco em iniciativas solidárias durante este período. “Muitos makers estão atuando em trabalho colaborativo via softwares de modelagem e impressoras 3D, produzindo assim “Face Shields” (do inglês para Protetores Faciais) para a distribuição em hospitais, UPA’s e locais onde profissionais da saúde estão atuando na linha de frente no combate contra a Covid-19. E a gente não poderia deixa de participar dessa missão”, frisa a coordenadora.

Desde que iniciou a produção colaborativa, com auxílio do coletivo Cajuína 3D Makers, o CEV Lab já desenvolveu mais de 180 Face shields, doados a várias instituições, dentre elas o Hospital Getúlio Vargas, o Hospital Infantil Lucídio Portela, a Secretaria Municipal de Timon, a UBS do bairro Promorar, o Hospital de Doenças Infecto Contagiosas - HDIC e o Núcleo de Assistência ao Servidor Público. Os protetores são feitos a partir de um material chamado PLA, constituído por matéria-prima biodegradável proveniente do amido de milho, insumo da impressora 3D. “É a tecnologia a favor da solidariedade e impulsionada pela vontade de fazer a diferença no mundo, um dos maiores legados que a revolução industrial 4.0 pôde trazer para a sociedade”.