Blog - Dicas de literatura indígena CEV Colégio

CEV Colégio

Blog

Dicas de literatura indígena

A literatura indígena traz uma  reflexão sobre a pluralidade cultural brasileira, além de apresentar saberes e modos de vida dos povos originários. Selecionamos cinco livros para vocês:

1) Das crianças Ikpeng para o mundo: Marangmotxíngmo Mïrang, de Rita Carelli (SESI Editora)

O livro descreve 24 horas das crianças Yampï, Yuwipó, Kamatxi e Eruwó, da etnia Ikpeng, no Mato Grosso. Elas contam como é a casa do cacique, como tomam banho de rio e como se alimentam. A obra, em edição bilíngue, vem acompanhada de um filme dirigido pelos cineastas Kumaré, Karané e Natuyu Yuwipo Txicão.

2) Memórias de índio: uma quase autobiografia, de Daniel Munduruku (Edelbra)

Daniel Munduruku relembra episódios da sua vida, como a descoberta do amor, a conexão com sua ancestralidade, a cultura Munduruku e a construção de sua identidade como indígena nos dias atuais. As crônicas são curtas, e a narrativa resgata a oralidade.

3) Kurumi Guaré no Coração da Amazônia, de Yaguarê Yamã (FTD)

A obra narra aventuras infantis e descreve o povo Maraguá, no Mato Grosso, com ensinamentos dos povos da floresta e desenhos. O livro lança o leitor para uma rede de significados construídos na interação entre palavra e imagem.

4) Yahi Puiro Ki'ti: origem da constelação da Garça, de Jaime Diakara (Valer)

Diakara conta, na visão da etnia Desana, a teoria da origem do homem e o lugar que ele ocupa no  universo. Com este livro, é possível trabalhar tanto a questão das mitologias quanto a astronomia.

5) Sinal do pajé, Daniel Munduruku (Peirópolis)

Este livro mostra que, independentemente da realidade do jovem, a fase da adolescência é cheia de aflições e incertezas e, com os indígenas, não é diferente. Aqui, Munduruku fala sobre “a casa dos homens”, local onde os curumins vão no fim da infância, e os pajés e anciões exaltam as tradições. O autor também aborda o interesse pela vida fora da aldeia e a modernidade urbana.