Acontece no CEV - CEV Baby em casa: que tal aprender música de um jeito diferente? CEV Baby

CEV Baby

Acontece no CEV

CEV Baby em casa: que tal aprender música de um jeito diferente?

Todo mundo em casa? É tempo de nos cuidarmos, ficar em casa junto da família para que a pandemia do Corona Vírus passe o mais rápido possível e, em breve, possamos estar juntos novamente. E esse tempo em casa não precisa ser monótono, pode ser muito divertido e cheio de aprendizado. Que tal aprender música de um jeito diferente? Nosso professor João Paulo trabalha no dia-a-dia do CEV Baby, uma metodologia bem interessante: a "educação musical ativa", que pode ser adaptada e feita em qualquer lugar e com qualquer material. Vamos fazer em casa com a criançada?

 

A brincadeira vai precisar de muitos papeis, pois a ideia é fazer uma “Orquestra de Papel”. A atividade é dividida em três etapas: primeiro reúna as crianças a as desafie a fazer sons através do próprio corpo, como uma percussão corporal; depois, cada criança recebe uma folha de papel, assim ele poderá explorar os sons que saem do objeto, amassá-lo, dobrá-lo e, por fim, rasga-lo em pedacinhos; a terceira e última etapa consiste em juntar os papeis picados numa montanha e fazer o que a imaginação mandar, jogá-los pra cima, esfregar uns nos outros com as mãos. Sempre observando os sons resultantes de cada ação.

Segundo João Paulo, a brincadeira trabalha, além da parte sensorial, uma série de outros quesitos fundamentais no desenvolvimento dos pequenos, entre eles: o lúdico, a escuta ativa (um ouvir multifocal dos diferentes sons que podemos produzir com o mesmo objeto), a forma musical (quando cada som é executado de acordo com as partes da música escolhida), a coordenação motora, a socialização. “A abordagem passa pelos caminhos das vivências musicais de cada estudante e, assim, podemos utilizar desde objetos do nosso cotidiano a instrumentos musicais convencionais como recursos para experienciar a Música em todas as suas possibilidades, no aumento da criatividade, da concentração, do raciocínio lógico, do desenvolvimento físico, cognitivo e afetivo, entre outros”, frisa o professor.

Tendo como principais nomes, mestres da Música como Carl Orff, Schafer, Kodály, Swanwick, a “educação musical ativa” busca trabalhar o indivíduo por inteiro. “As crianças sempre recebem esse tipo de atividade muito bem, em primeiro lugar, porque adoram música, e segundo, porque aprendem brincando e se divertindo com materiais sonoros que estão com elas ali o tempo todo, como o próprio corpo, a voz e, nesse caso, a "Orquestra de papel", afirma João Paulo.

Aproveite esse tempo junto com seus filhos para estimulá-los a transformar a forma como ouvir o mundo ao redor. “A música está em tudo e todos podem criá-la, se divertir e se desenvolver e aprender muito com ela”, finaliza o músico.