Blog - A importância do brincar para o desenvolvimento das crianças CEV Baby

CEV Baby

Blog

A importância do brincar para o desenvolvimento das crianças

O brincar é aprendizado. É através das brincadeiras, sejam elas individuais ou coletivas, com o próprio brinquedo ou com materiais que tenham outras funções, que as crianças irão ter condições no futuro de desenvolver atividades mais complexas. Dessa forma, o brincar se torna uma ferramenta essencial e indispensável para o sucesso da evolução da criança na infância.

Os recursos utilizados nas brincadeiras permitem que a criança possa criar situações imaginárias e com isso surgem elaborações importantes para o seu desenvolvimento. Na infância, a utilização dos brinquedos ajuda as crianças a revelarem suas emoções. Além disso, o brincar requer atenção e concentração, estimula a autoestima, ajuda a desenvolver relações de confiança consigo e com os outros, desenvolve a comunicação, a coordenação motora e o raciocínio lógico. Enfim, colabora para que a criança trabalhe sua relação com o mundo, dividindo espaços e experiências com outras pessoas.

Nesse período em que estamos em isolamento social, o brincar se torna ainda mais importante, pois além de ser uma fonte inesgotável de alegria para o ambiente da criança, fortalece o vínculo familiar e afetivo. Portanto, brincar é uma atividade fundamental para o desenvolvimento do ser humano e essencial para a nossa saúde física e mental.

É como diz o médico, professor e autor norte-americano Oliver Wendell Holmes: “Nós não paramos de brincar porque envelhecemos, mas envelhecemos porque paramos de brincar”.

SUGESTÕES DE ATIVIDADES

4 - 12 meses

- Brincar de esconder, engatinhar buscando brinquedos, pinçar objetos de diferentes formas e cores, além dos estímulos auditivos, por meio de conversas, músicas cantadas e tocadas e a exploração de objetos sonoros, essenciais também no desenvolvimento da linguagem verbal.

12 - 24 meses

- Estimulação para melhoria da marcha, manipular brinquedos de diferentes tamanhos e pesos, encaixar objetos, imitar expressões corporais, cantar, dançar e explorar sons diversos.

02 – 05 anos

- Atividades com música sempre são muito divertidas;

- Atividades que a criança pode pegar, lançar ou rolar uma bola para acertar um alvo: dardo ao alvo, boliche, pescaria;

- Atividades de trasporte de objetos de um recipiente para outro, com ou sem água: usando uma peneira transportar tampinhas ou brinquedos pequenos de uma bacia com água para uma sem água;

- Atividades que a criança possa se deslocar passando por obstáculos: zigue-zague entre objetos, caminhar por cima de almofadas, saltar;

- Atividades que trabalhem o equilibrio: caminhar por cima de uma corda, caminhar por cima de uma marcação.

06 – 07 anos:

- Atividades musicais;

- Atividades que a criança deve seguir um comando: seu mestre mandou, terra-mar;

- Atividades de circuito: construir um caminho com obstáculos usando materiais que possuam em casa e a criança deve percorrer;

- Atividades com bola das mais diversas formas: passando a bola pra alguém utilizando as mãos ou os pés ou jogando a bola em um alvo;

- Atividades de correr: pega-pega;

- Atividades com corda e elástico;

- Amarelinha.

Artigo feito pela coordenadora de Educação Física CEV, Gabriela Graziane, formada em Licenciatura Plena em Educação Física, pela Universidade Federal do Piauí. Cref : 001001 - G/PI