CEV Vestibulares

Blog

Dica CEV – A linguagem literária

Há grande distinção entre a linguagem utilizada pelo jornalista e a linguagem usada por um escritor. Ambos manuseiam a mesma língua, mas com propósitos diferentes. Enquanto aquele usa a palavra como instrumento de comunicação, visando transmitir informações ou ideias, este dispensa a ela determinados cuidados, com o objetivo de alcançar maior expressividade e, com isso, sensibilizar o leitor.

Vejamos no quadro abaixo as principais características dos dois tipos de linguagem comumente encontrados nos textos:

Observando estas características, pode-se perceber, mais claramente, a diferença entre texto literário e não-literário. Exemplo:

 1) Oceano.s.m.1. A vasta extensão de águas salgadas que cobre a maior parte da Terra; mar.2 Cada uma das grandes porções em que se dividem essas águas: o pacífico, o Atlântico, o Índico, o Glacial Ártico e o Glacial Antártico. (Minidicionário Aurélio. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, p.494).

 2) ”Vem me fazer feliz

porque eu te amo

Você, deságua em mim,

E eu oceano

E esqueço que amar

É quase uma dor...” (Djavan – site de pesquisa: www.vagalume.com.br)

PERÍODOS LITERÁRIOS

No ensino-aprendizagem das Linguagens, torna-se importante desenvolver o estudo os seguintes eixos: poético da produção, o estético da recepção e o crítico que tem como base o aprendizado acadêmico e histórico.

Procure caracterizar o texto literário: comparação entre o texto literário e o não-literário, função estética do texto, recriação subjetiva da realidade, plurissignificação da linguagem. Observar os aspectos dos gêneros literários e as manifestações da poesia em seus aspectos formais (rima, métrica, estrofe, ritmo).

A história da Literatura Brasileira está diretamente relacionada com o início do Brasil como país, ou seja, com o momento de nossa descoberta, quando por aqui chegaram os primeiros portugueses empreendedores de grandes viagens comerciais (as Grandes Navegações).

A competência 5 exige do aluno, através da habilidade 15, o conhecimento das escolas literárias e ao estabelecimento das relações entre o texto literário e o momento de sua produção, situando aspectos do contexto histórico, social e político.

A história de nossa Literatura pode ser dividida em duas grandes eras: a Colonial e a Nacional. Entre essas duas, há um período de transição que vai de 1808 a 1836.

A seguir um quadro-resumo que norteará o seu estudo. Mas advertimos que a leitura detalhista das escolas, autores e as principais obras literárias se faz necessária para a realização da prova.