CEV Concursos

Blog

Jovem vira "Batman dos Concursos" para pagar estudos

Quem for a Manaus, capital amazonense, é capaz de se encontrar pelas ruas com um jovem vestido de Batman e vendendo livros e revistas educativas. Trata-se de Luciano Neto, de 21 anos, natural de Parnaíba, cidade no Piauí.

 Em entrevista ao JC Concursos, Luciano contou um pouco de sua história e o porquê decidiu ser um vendedor nos coletivos públicos de Manaus. O objetivo dele é se tornar um funcionário público, e com o dinheiro das vendas custeia os estudos preparatórios.

 O jovem falou que nunca teve uma vida fácil, tanto que aos 11 anos vendia coxinha na praia para ajudar a mãe. Mas mesmo assim ele nunca deixou de estudar, tanto que concluiu o ensino médio.

 Em 2011, Luciano trabalhava em um emprego formal e ingressou no curso de psicologia, mas um dia acabou perdendo o trabalho e trancou os estudos. Depois ele começou o curso de técnico em mecânica, só que logo se deu conta que não era a sua área.

 “Eu percebi que havia pessoas com menos capacidade intelectual do que eu e que estavam em um posto de trabalho superior - isso me deixava intrigado. Consegui alguns empregos e movido pela vontade de ser reconhecido pelo trabalho, onde eu pudesse ter dignidade, fiz uma oração e pedi a Deus que ele me mostrasse algo que eu pudesse fazer e me sobressair”, disse Luciano. O jovem ainda explicou que tem um grande mentor, o Dr. William Douglas (colunista do JC), e que sempre assistia seus vídeos com orientações. Outro que ele também admira é o Edgar Abreu, da Casa do Concurseiro.

Com o desejo de prestar concursos públicos, mas sem condições financeiras, um dia ele viu uma mulher vendendo revistas dentro do ônibus e o que chamou bastante a sua atenção foi o modo como ela se comunicava. “Quando ela desceu do ônibus, eu falei com ela e perguntei a respeito do trabalho. Deu-me algumas dicas, por exemplo, onde comprava os materiais, então eu passei a vender descaracterizado, porém as vendas não foram muito bem”, lembrou.

Depois de não obter sucesso com as vendas, ele começou a pensar em uma maneira de se caracterizar que pudesse chamar a atenção das pessoas.

 

De Papai Noel para "Batman dos concursos"

Foi no final de 2016 que ele teve a ideia de se fantasiar como Papai Noel. A estratégia até deu certo, só que o ano acabou e o bom velhinho foi embora junto. Foi aí que veio na mente dele: o Batman. Os motivos para a escolha foram a falta de dinheiro para comprar uma fantasia pronta e a necessidade mudar de personagem rapidamente.

Luciano recordou da ocasião: “fui em uma loja comprar uma máscara e pedi para uma costureira amiga da família criar uma fantasia pra mim do Batman; ela fez uma camisa e uma capa, e a fantasia estava pronta - até hoje tenho esta mesma fantasia”.

Rotina de estudos

O vendedor contou que depois dessa iniciativa já chegou a ganhar cursos, apostilas e materiais de estudos. Ele aproveita tudo e segue com a sua preparação rumo ao funcionalismo público.

“Costumeiramente eu leio as apostilas, assisto às videoaulas e faço exercícios. Eu uso muito a parte da motivação, eu acredito que 50% para você passar em concursos é motivação e os outros 50% é o conteúdo”, explicou.

O objetivo principal de Luciano é passar na seleção do TRE(Tribunal Regional Eleitoral), só que sempre que um edital é aberto em sua cidade, ele monta um novo cronograma para prestar.

No momento, ele conseguiu ser aprovado em 14ª lugar para o cargo de auxiliar de administração da Ufam (Universidade Federal do Amazonas), porém não foi convocado porque eram dez vagas.

Para todas as pessoas, Luciano costuma dizer: “Não importa onde você está hoje e sim onde você vai estar amanhã. Para quem pensa em fazer concurso público, a primeira coisa a se fazer é decidir prestar o concurso, depois é necessário buscar referência para conhecer os concursos e aí quando se familiarizar vem a decisão de estudar pra valer. Eu acredito que se podemos sonhar, também podemos realizar os nossos sonhos”.

FONTE: Site JC Concursos