CEV Concursos

Blog

Administração Financeira e Orçamentária: confira o que é e como estudar

É comum encontrar em editais de concursos públicos a informação de que serão cobrados conhecimentos da área de Administração Financeira e Orçamentária - AFO. Para os candidatos que não tem grande familiaridade com essa disciplina, esse pode ser um desafio a mais na hora de encarar os estudos.

Para te ajudar a se preparar melhor, preparamos este guia com todos os temas de interesse dessa matéria. Logo na sequência, apresentaremos algumas sugestões sobre como entender e assimilar melhor esse conteúdo. Continue acompanhando para saber mais:

Afinal de contas, o que abrange a AFO?

Cada vez mais presente em certames de diferentes níveis, a Administração Financeira e Orçamentária (AFO) é a área que se dedica ao estudo do histórico, planejamento, execução e monitoramento das finanças e do orçamento na esfera pública.

Sob essa perspectiva, pode-se afirmar que o grande legado dessa disciplina é o controle da gestão financeira, do estado e sua aplicabilidade na gestão pública, considerando o impacto dos atos normativos sob o patrimônio.

Uma má administração, decorrente de falta de informação ou aplicação indevida de recursos, traz à tona uma série de consequências, a começar pela instabilidade financeira, consequente de um desequilíbrio das contas dos governos.

Essa área é uma das subdivisões do Direito Financeiro, que engloba também a receita, créditos e as despesas públicas. Por outro lado, é importante salientar que as diferenciações entre Administração Financeira e Orçamentária e Administração Financeira.

Na contramão da AFO, essa matéria dedica-se ao conjunto de estratégias que permitem a gestão financeira de uma entidade privada, dedicando-se, entre outros temas, a projeções e estudos sobre o retorno e risco das transições financeiras e mapeamento da estrutura de capital.

Enquanto objeto de estudo para concurso, a Administração Financeira não costuma ser tão requerida. Exceção feita, é claro, aos certames mais específicos.

O que o conhecimento da AFO traz de diferencial?

Em tempos nos quais se prega ética e transparência na gestão de bens e recursos, o conhecimento de boas práticas de Administração Financeira e Orçamentária torna-se essencial para o exercício de qualquer função pública. Essa necessidade justifica a cobrança por esse conteúdo em vários concursos.

Esse tema nunca esteve tão em voga nos meios de comunicação quanto atualmente. Diariamente, os jornais repercutem fatos relacionados à responsabilidade fiscal, lei de diretrizes orçamentárias, despesas públicas e pedaladas fiscais, entre outros desdobramentos.

Para os governantes, a aplicabilidade dos princípios de controle de orçamento de forma eficiente propicia a tomada de decisões baseada em critérios técnicos, o que expande as chances de que as verbas disponíveis sejam melhor aproveitadas.

Por onde começar a estudar?

Esclarecida e contextualizada a importância da AFO, o concurseiro que agora lê esse texto certamente estará se perguntando: por onde eu começo a estudar? Em busca dos melhores resultados, você deve se preocupar, em primeiro lugar, com a compreensão de conceitos e da nomenclatura básica.

A medida em que você consegue entender determinada teoria, poderá partir para o aprofundamento teórico. Em meio às diversas opções disponíveis na internet, é fundamental que seja feita a opção por um material didático de qualidade, que esteja o mais alinhado possível aos conteúdos constantes no edital.

Nas provas mais renomadas, disputadas ou de maior abrangência, muitas editoras têm o costume de elaborar apostilas específicas. Para um entendimento mais amplo de determinado conteúdo, considere, inclusive, a possibilidade de se matricular em um cursinho preparatório. A orientação de um professor pode ser muito útil para clarear as ideias!

Como saber se estou progredindo?

Por mais que você suponha que já é capaz de compreender toda a teoria, é chegado o momento de testar, de fato, até que ponto você conseguiu memorizar o conteúdo e é capaz de aplicá-lo na resolução de situações-problema. Vale lembrar que isso vai muito além de memorização: é preciso praticar.

Uma boa forma de fazer isso é buscando questões de provas anteriores comentadas. Uma vez encontrada essa referência, tente resolver as questões antes de ler as respostas. Em caso de divergência, esse comparativo é importante para que você consiga identificar como e porque não conseguiu chegar até a resposta correta.

No caso de ter acesso a várias provas, organize-se para tentar solucionar o máximo possível de exercícios. Em casos de falta de tempo ou escassez de material para consulta, dê preferência às bancas mais recentes — conhecer os segredos de cada uma delas é uma boa estratégia — ou cujo conteúdo esteja mais alinhado ao concurso que você pretende prestar.

Quais são os conteúdos mais cobrados pelos editais?

Tão importante quanto a resolução de questões de Administração Financeira e Orçamentária é conhecer os tópicos mais mencionados pelos editais. Entre os principais, estão: a Lei de Responsabilidade Fiscal, aspectos da Lei 320/1964, Princípios Orçamentários, Receita e Despesa Pública, entre outros temas.

Ao se debruçar sobre a legislação, recomenda-se que haja uma contextualização. Uma leitura das leis fora de um contexto e sem nenhum referencial pode surtir um efeito contrário ao desejado e dificultar o aprendizado.

De todo modo, convém reiterar que a nossa intenção não é minimizar a importância do conhecimento de leis; pelo contrário, já que elas servem como balizadores de todos os assuntos.

Por que devo avaliar meu desempenho nos estudos?

Por fim, tenha senso crítico suficientemente apurado para avaliar seu desempenho. Estabeleça metas e crie um cronograma de estudos, valendo-se de técnicas próprias para entender os aspectos-chave. Uma boa sugestão é a formulação de resumos.

Além do mais, lembre-se de se manter sempre atualizado. Considere o fato de que muitos concursos tomam como ponto de partida acontecimentos factuais para formular as questões da prova.

Como última dica, explore a bibliografia indicada, mas não se limite a ela. Existe uma infinidade de conteúdos disponíveis na internet e que podem ser ideais para quem dispõe de pouco tempo ou precisa estudar a distância.

Nas redes sociais, solicite a participação em grupos de estudos. O compartilhamento de dúvidas e experiências com outras pessoas na mesma situação torna-se um elemento motivador e facilita o processo de aprendizado.

Depois de seguir as nossas dicas, temos certeza de que vai ficar bem mais fácil entender os conceitos de Administração Financeira e Orçamentária - AFO. Lembre-se de que seu principal adversário em um certame não são os outros candidatos, mas você mesmo. Por isso, foque nos estudos para garantir o seu sucesso!

Gostou do post de hoje? Então assine a nossa newsletter para receber outras informações e notícias relevantes para concurseiros!