Acontece no CEV - Xadrez no tablet: ferramenta ajuda no aprendizado do jogo que melhora a concentração e o raciocínio lógico CEV Colégio

CEV Colégio

Acontece no CEV

Xadrez no tablet: ferramenta ajuda no aprendizado do jogo que melhora a concentração e o raciocínio lógico

Respira, concentra, raciocina e... xeque-mate! A prática do Xadrez proporciona inúmeros benefícios aos adeptos do jogo. Disciplina, raciocínio lógico, paciência e respeito ao próximo estão entre os ensinamentos atribuídos à “Arte de Caissa”. No CEV Colégio, estudantes do 6º e do 7º anos do Fundamental Maior contam com disciplina específica e utilizam uma ferramenta a mais para o aprendizado do jogo. Os tablets chegaram com tudo, facilitando o entendimento teórico e, principalmente, a prática em sala de aula.

Na disciplina, ministrada pelo professor Agostinho Silva, os aprendentes têm acesso a todo o conteúdo teórico com noções iniciais, aprendendo o movimento das peças, dicas de captura de cada peão, significados, aplicações para o xeque e, claro, macetes para o famoso xeque-mate. “Além de toda a teoria, uma parte de cada aula é destinada à prática do jogo, para que os estudantes possam desenvolver tudo que vem aprendendo ao longo do ano”, afirma Agostinho.

Sobre o uso do tablet, o professor afirma que cada vez mais a tecnologia é uma aliada em todos os setores. “Vem para somar à arte de ensinar. No xadrez, programas e aplicativos tornam o aprendizado mais instrutivo e divertido, o uso dos tablets é uma ferramenta pedagógica que dinamiza a aula, pois a torna mais atrativa e o aluno mais ativo, com mais facilidade para aprenderem as lições diárias e um ‘parceiro’ sempre eficiente para praticar e aprimorar o aprendizado”.

Antônio Airton está no 7º ano, unidade Frei Serafim, e joga xadrez desde os 5 anos de idade. Apaixonado pelo tabuleiro, o estudante afirma que pretende participar das competições dentro e fora da escola. Airton acredita ainda que o uso do tablet possibilita o aprendizado de novas estratégias para o jogo. “O tablet é importante porque, além da gente poder jogar com o computador e com outros alunos em tempo real, podemos fazer outros tipos de testes, experimentar outras táticas, estratégias. Ele tem ajudado muito”.

O Colégio também incentiva a participação de seus estudantes em competições estaduais e nacionais. Em 2017, o aluno Christian Luz conquistou a terceira colocação no Torneio Regional Nordeste de Xadrez, realizado em Aracaju – Sergipe. No ano passado, o CEV ficou em segundo lugar no campeonato intercolegial de Teresina, com estudantes da unidade Sul. “Aqueles alunos que mais se destacam em sala de aula são convocados a participar das competições representando a escola. É um incentivo a mais para os estudantes que já demonstram paixão pelo tabuleiro”, frisa. 

Segundo Agostinho, o jogo desenvolve também a resiliência, importante ensinamento para a juventude. “A competição desenvolve o sentimento de disputa saudável, para que o aluno aprenda também que pode perder alguma partida, percebendo que a vida é feita de vitórias e derrotas. Saber lidar com os insucessos é fundamental para os jovens de hoje”.